Disney recontará a saga original de Star Wars em nova série de animações

A Disney achou uma forma de levar Star Wars a um público bem mais jovem, e ao mesmo tempo manter o material próximo ao original que os nerds mais velhos veneram e protegem. Vem aí… Star Wars Galaxy of Adventures!

Certa vez, conversando com um pessoal que fazia divulgação científica, comentei que deveriam passar Cosmos todos os dias. Um deles respondeu que não daria certo, o ritmo era lento demais, o estilo simplesmente não funcionava com o público moderno. É verdade, e a Disney percebeu que Star Wars também não funciona.

Guerra nas Estrelas tem um lugar especial no coração de muita gente, mas nada igualará a emoção de ver o filme pela primeira vez na estréia. Era um grande deserto filmes espaciais eram raríssimos, na TV tínhamos no máximo Perdidos no Espaço, não havia CGI, muito menos videogames.

Uma criança hoje cresceu cercada de megapixels, vive em uma realidade onde para seu celular mid-range reproduzir os gráficos de filmes como Tron ou The Last Starfigher, 90% da capacidade do chip tem que ser ignorada. Qualquer série de TV traz imagens gloriosas e épicas. Ninguém, absolutamente ninguém estava preparado para aquela abertura com o destróier imperial atirando na nave da Princesa.

Talvez por isso o final de Rogue One tenha sido tão impactante pros fãs mais velhos. Ele termina exatamente onde o primeiro filme começa, Somos de novo aquele garotinho de 8 anos com queixo caído, vidrado a ponto de esquecer a pipoca.

A Disney precisa cativar esses garotinhos e garotinhas para manter a franquia viva. Por mais que os pais nerds induzam seus filhos a consumir Star Wars, cada vez mais o filme de 1977 se afasta da linguagem que a juventude está acostumada. Remakes não são uma possibilidade, um Star Wars custa muito caro, imagine fazer 3, ou 6. E as comparações? As interwebs derreteriam com as brigas intermináveis entre os fãs da versão original e os da nova. Fora as mudanças de elenco. Não estamos prontos para uma loura trans lésbica como Lando Calrisian.

O Conglomerado do Rato decidiu investir na Internet, que é onde as crianças estão. Em 2017 lançaram Star Wars Forces of Destiny, uma série de desenhos curtos, com 2 minutos de duração. Foram 32 episódios em duas temporadas. Assim como o ótimo DC Superhero Girls, Forces of Destiny e focado em meninas, e usa a idéia errada de que representatividade é sinônimo de espelho e que é preciso ver alguém idêntico a você para ser inspirado.

Claro, como Star Wars tem várias ótimas personagens femininas chutadoras de bundas, não ficou ruim fazer uma série só com mulheres, ainda mais com várias atrizes dos filmes fazendo as vozes de suas personagens.

Agora a Disney teve uma idéia para recontar a hexalogia original, sem desagradar (muito) aos fãs antigos, manter fidelidade ao conteúdo clássico E adequar o ritmo da história ao gosto das crianças atuais: Star Wars Galaxy of Adventures, uma série de seis curtas animados, cada um recontando um filme.

O público-alvo são crianças que não conseguem ainda manter a atenção por duas horas vendo um longa, mas que se interessam ou os pais querem que se interessem por Star Wars.

A Leia está ligeiramente mais empoderada aqui do que no poster original…

O grande diferencial é que… prepare-se! Eles vão usar as vozes dos filmes originais!

Toda a emoção, os trejeitos, sotaques, tudo estará lá. Isso é uma imensa demonstração de respeito pelo conteúdo original, um senhor presente pros pais que terão que ver esses desenhos dezenas de vezes e, claro, sai mais barato do que contratar dubladores 😉

Os 6 filmes serão lançados de uma vez, dia 30 de Novembro no site starwarskids.com.

Não este.

Fonte: Star Wars

Blog Fonte

Deixe uma resposta