Como Contratar? A Anatomia de Um Colaborador Ideal (+3 Dicas)

Responda rápido:

↪︎ Qual é o maior arrependimento de um empreendedor?

Você já parou pra pensar o que grandes empreendedores se arrependem de não terem feito logo no início de suas jornadas?

Nesse conteúdo, eu vou relevar uma verdade que não é exclusiva apenas para esses grandes empreendedores…

Mas sim para todo empreendedor que já teve a intenção de transformar uma ideia em um negócio.

O maior arrependimento é:

“Demorar muito para delegar algumas tarefas operacionais e repetitivas…”

Ou seja, não contratar pessoas para executar tarefas que não são sua habilidade única…

… ou que não são prioridade para fundadores ou líderes de empresas.

Agora… por que isso acontece?

Por que demoramos tanto para contratar novas pessoas e delegar essas tarefas?

Conversando com mais de 100 empreendedores que passam pelas minhas mentorias todo ano, eu cheguei a um denominador comum.

Acredite, as razões são bem mais comuns do que a gente imagina e eu me identifico bastante com várias delas porque eu também demorei para crescer a minha equipe.

Aqui estão as 10 razões pelas quais empreendedores demoram para contratar e delegar:

  1. “Eu faço mais rápido. Então pra que ter outra pessoa fazendo?”
  2. “Eu faço melhor. Não quero ter que ensinar tudo passo a passo.”
  3. “Eu gosto de fazer essa tarefa.”
  4. “Eu não confio que outras pessoas possam fazer igual a mim.”
  5. “Eu vou demorar muito tempo pra explicar. É melhor fazer direto.”
  6. “Eu vou ter que revisar tudo mesmo, então eu economizo tempo e faço logo.”
  7. “Nem eu sei como fazer direito, imagine delegar isso pra outra pessoa.”
  8. “E se eu contratar essa pessoa e não tiver como pagá-la depois de um tempo?”
  9. “Eu não quero passar pela dor emocional de tirar o futuro de alguém desligando ela da empresa.”
  10. “E se essa pessoa aprender tudo como eu faço, sair da empresa e criar o próprio negócio dela?”

Você se identificou com alguma?

Se você começou seu caminho como empreendedor recentemente, não se preocupe.

É totalmente normal ter esses tipos de pensamentos.

Inclusive, empreendedores com “quilômetros de estrada” ainda têm algumas dessas preocupações…

↪︎ E por que isso acontece?

Simples.

  • Gestão de pessoas para muitos é um bicho de 7 cabeças. “Se eu tenho brigas recorrentes com as pessoas da minha família, imagina como seria com minha própria equipe?”
  • Liderança é uma palavra bonita que na prática parece vazia. “Como posso ser um líder admirado se vou ter que cobrar o trabalho dos meus funcionários?”
  • Falta tempo. “Como posso tocar o marketing e as vendas do meu negócio ao mesmo tempo que tenho que aprender a organizar a empresa e treinar novos colaboradores?”

Nesse conteúdo, eu vou te dar 3 conceitos simples e poderosos para você finalmente contratar novas pessoas para sua equipe.

Mas não qualquer tipo de pessoa…

As pessoas certas para o seu negócio prosperar.

Sem a dor de cabeça de ter a obrigação de ficar em cima dos seus colaboradores para que eles façam o trabalho corretamente.

Esses 3 conceitos (principalmente o último) irão fazer de você um líder, ao invés de chefe.

Uma pessoa admirada, ao invés de odiada.

Conceito #1: Canivete Suíço x Especialista

Você quer saber qual é o maior erro que você pode cometer ao contratar uma nova pessoa no início do seu negócio?

Acreditar que você precisa de um especialista.

Surpreso?

Eu explico.

Vamos supor que você precise gravar vídeos de conteúdo para alimentar suas redes sociais e seus cursos online.

Seu desejo é entregar vídeos para sua audiência no estado da arte.

Logo, você pensa que precisa de:

  1. Um videomaker para fazer as captações.
  2. Um ilustrador para desenhar objetos que serão animados no seu vídeo.
  3. Um animador para dar vida com ações para os desenhos.
  4. Um editor para fazer o trabalho final de juntar tudo.

Supondo uma remuneração média de 3 mil reais para cada colaborador, você já teria um custo da noite para o dia adicional de 12 mil reais por mês na empresa.

“Ah Henrique… mas eu não preciso de um ilustrador e animador. Eu preciso somente de alguém para captar e alguém para editar”.

Será mesmo?

Será que você não está olhando para o telhado (detalhes) antes de construir a base da sua casa (empresa)?

É muito provável que no início da sua empresa você precise apenas de uma única pessoa para fazer esse trabalho.

Essa pessoa precisa ser muito mais canivete suíço do que um especialista.

Pessoas do tipo “canivete suíço” são multipotenciais, aprendem rápido e estão super abertas a desafios e novas oportunidades.

Quando você está na fase iniciais do seu negócio, é muito comum você mudar o rumo ali e aqui de algumas áreas na empresa.

Engessar uma área com profissionais especialistas só irá custar tempo, dinheiro e sanidade mental para você no futuro.

  1. Tempo porque especialistas tendem a saber muito sobre o que fazem, mas quase nada sobre as outras vertentes da sua profissão (como a diferença entre captar e editar vídeo).
  2. Dinheiro porque especialistas tendem a ser muito mais caros do que multipotenciais.
  3. Sanidade mental porque como o especialista executa muito bem uma tarefa específica, você não terá tanta demanda para essa única tarefa. Logo, você saberá que não está aproveitando bem seu especialista. Ele ficará ociosos e você nervoso.

Deixe os especialistas para a fase de crescimento na empresa, quando você tiver acima de 10-15 colaboradores.

Até lá, procure pessoas canivete-suíço para ganhar velocidade de implementação na sua empresa.

Conceito #2: Alpha x Beta

Quando você contrata novas pessoas para sua equipe é importante ter uma noção muito clara do perfil comportamental dessa pessoa.

Eu não irei falar aqui sobre DISC, MTBI, Human Guide ou Eneagramas Comportamentais.

Esse é um assunto longo que posso comentar em outro momento.

O meu desejo é que você termina essa leitura com um conceito simples, claro e fácil de aplicar ao analisar o comportamento de uma pessoa.

E por isso eu quero falar com você sobre os perfis Alpha e Beta.

Características do perfil Alpha:

  • Líder.
  • Curte desafios que o tirem da rotina.
  • Gosta de quebrar regras.
  • Às vezes atrasa por querer entregar algo único.
  • Gosta de surpreender (isso pode ser bom ou ruim).
  • Aceita feedbacks mais diretos.
  • É ambicioso e necessita de crescimento.

Características do perfil Beta:

  • Seguidor.
  • Adora rotinas.
  • Segue as regras.
  • Raramente atrasa.
  • Entrega tudo 100% como foi combinado, mas raramente surpreende.
  • Precisa de feedbacks mais indiretos.
  • Curte crescer dentro de sua zona de conforto.

Preciso já deixar claro:

Não existe um perfil melhor que outro.

Porém, conhecer cada um fará de você um líder melhor.

Você reconhece rápido quando uma pessoa é Alpha ou Beta.

↪︎ E como isso pode te ajudar?

Caso #1: Vamos supor que você precise de uma pessoa para liderar uma área com 3 pessoas:

  • Você quer uma pessoa que gosta de rotinas?
  • Você quer uma pessoa que não aceita feedbacks tão diretos seus?
  • Você quer uma pessoa que raramente surpreende você?

Eu aposto que não.

Afinal, um líder não tem rotinas.

Precisa receber e dar feedbacks constantemente.

E necessita surpreender para continuar gerando valor.

Agora…

Caso #2: Vamos supor que você precise de uma pessoa para responder dúvidas do seus alunos e da sua audiência em diversas mídias:

  • Você quer uma pessoa que adore sair da rotina e inventar horários?
  • Você quer uma pessoa que goste de quebrar regras?
  • Você quer uma pessoa que gosta de dar respostas mais diretas (e muitas vezes duras)?

Complicado não é mesmo?

Em pouco tempo as reclamações dos seus clientes e da sua audiência chegariam até você.

No caso #1 uma pessoa Alpha para liderar uma área seria a melhor opção.

Já no caso #2 uma pessoa Beta seria ideal para a rotina que esse tipo de trabalho precisa.

Portanto, esse simples conceito já fará de você um líder melhor, assim como você saberá quais funções na sua empresa é melhor ter um perfil Alpha ou Beta.

Conceito #3: Habilidades x Valores

Responda rápido:

Quando você vai contratar um novo designer, o que pesa mais na balança para você colocar essa pessoa para dentro da sua empresa?

  1. Saber mexer no Photoshop.
  2. Respeitar todos os valores da sua empresa.

E aí, você respondeu 1 ou 2?

Se você respondeu 1 você valoriza mais as habilidades de uma pessoa.

Se você respondeu 1 você valoriza mais os valores de uma pessoa.

↪︎ O que isso significa?

Um estudo do Jim Collins (um dos nomes que valorizo e estudo quando o assunto é liderança), fala sobre essa diferença entre habilidades e valores.

Durante uma entrevista com centenas de grandes empresários norte-americanos dentro da Forbes 500 (lista das 500 maiores empresas dos Estados Unidos)…

… Ele perguntou sobre o que definia um colaborador ideal (um colaborador que todo líder tem orgulho de trabalhar perto)?

Centenas de respostas foram dadas e classificadas em 2 grupos:

  1. Habilidades
  2. Valores

Das 120 características nas respostas, você imagina quantas foram para o grupo de habilidades e quantas para o grupo de valores?

  1. Habilidades: 14 (12%)
  2. Valores: 106 (88%)

Uau. 88% das respostas sobre o que definir um colaborador excelente está relacionada aos valores dele e não sobre as habilidades que ele tem.

↪︎ Qual é o grande insight que eu tiro desse estudo e que percebo na prática com minha equipe remota na Viver de Blog?

Treinar ou desenvolver um colaborador para aprender uma nova habilidade é muito mais fácil do que treinar e desenvolver valores.

  • Valores como integridade, lealdade, excelência, inovação e comprometimento com resultado são mergulhos profundos dentro de águas frias.
  • Habilidades como “saber mexer no Photoshop”, “criar um anúncio no Facebook”, “responder emails com empatia” são pequenos pulos rasos dentro da piscina.

É por esse motivo que pessoalmente valorizo mais valores do que habilidades.

Inclusive, diversas vezes tivemos candidatos à uma vaga aqui na empresa que não eram tecnicamente os melhores.

Mas era visível que os valores dela estavam alinhados com os valores que temos na Viver de Blog.

E por esse motivo elas ganharam sua vaga.

Uma decisão certeira que após 1 ano da pessoa na equipe é clara como a água.

Fonte Original

Deixe uma resposta