Apple Brasil inicia pré-venda de novos iPhones e reajusta preços de produtos e serviços

Enquanto a Apple apresentava nesta semana os novos Macs e o iPad Pro com Face ID, a filial brasileira aproveitou para revelar os preços dos tão esperados novos iPhones, apresentados em setembro e ao mesmo tempo, reajustar massivamente os preços de boa parte de seu catálogo.

Vamos dar uma olhada no que a maçã planejou para o Brasil:

Apple / iPhone XS and XS Max

Preços dos iPhones XS, XS Max, XR e Apple Watch Series 4

Comecemos pelos dispositivos super premium da maçã. O iPhone XS e o iPhone XS Max chegam com displays OLED de 5,8 e 6,5 polegadas com resolução Super Retina (2.688 × 1.242 pixels no XS Max e 2.436 × 1.125 no XS, ambos com 458 ppi) e notch, processador Apple A12 Bionic hexa-core, 64, 256 ou 512 GB de espaço interno, câmera dupla principal com dois sensores de 12 megapixels, sendo um com lente Grande Angular e abertura f/1,8 e uma teleobjetiva, com zoom de 2x e abertura f/2,4, câmera selfie de 7 MP e abertura f/2,2 e certificação IP68.

Fora o tamanho, as demais diferenças entre os modelos ficam por conta da memória RAM (3 GB no XS e 4 GB no XS Max) e nas baterias (2.658 e 3.174 mAh, respectivamente).

Estes serão os preços do iPhone XS praticados no Brasil:

  • 64 GB: R$ 7.299,00, ou R$ 6.569,10 à vista com desconto de 10%;
  • 256 GB: R$ 8.099,00, ou R$ 7.289,10 à vista;
  • 512 GB: R$ 9.299,00, ou R$ 8.369,10 à vista.

E estes são os valores do o iPhone XS Max:

  • 64 GB: R$ 7.999,00, ou R$ 7.199,10 à vista;
  • 256 GB: R$ 8.799,00, ou R$ 7.919,10 à vista;
  • 512 GB: R$ 9.999,00, ou R$ 8.999,10 à vista.

Apple / iPhone XR

Já o iPhone XR, embora ligeiramente mais limitado não é um modelo “de entrada”, e sim o sucessor da linha iPhone tradicional. Ele pega emprestado o mesmo design de tela com bordas finas e notch da linha XS, mas com um display LCD de 6,1″ e resolução Liquid Retina de 1.792 x 828 pixels (326 ppi).

O processador também é o A12 Bionic hexa-core, acompanhado de 3 GB de RAM, 64, 128 ou 256 GB de espaço interno, câmera traseira com 12 MP, abertura f/1,8 e lente Grande Angular, câmera selfie de 7 MP e abertura f/2,2, certificação IP67 e bateria de 2.942 mAh.

Exatamente por entender que trabalhar para pobre é pedir esmola para dois, os preços brasileiros do iPhone XR estão no mesmo patamar dos demais dispositivos Android premium no mercado:

  • 64 GB: R$ 5.199,00, ou R$ 4.679,10 à vista;
  • 128 GB: R$ 5.499,00, ou R$ 4.949,10 à vista;
  • 256 GB: R$ 5.999,00, ou R$ 5.399,10 à vista.

Apple / Watch Series 4

E temos o Apple Watch Series 4. A nova geração do reloginho esperto possui um novo design sem bordas, que lhe permitiu utilizar displays maiores de 40 e 44 mm. Por dentro, temos o processador Apple S4, dual-core de 64 bits e melhor gerenciamento de energia, além de novos sensores que possibilitam até mesmo realizar um eletrocardiograma, função homologada pela FDA.

Embora tal recurso deva ser liberado nos Estados Unidos somente em 2019, não há nada previsto para o Brasil nesse sentido.

Estes são os valores do Apple Watch Series 4 de 40 mm:

  • corpo de alumínio e GPS: R$ 3.999,00, ou R$ 3.599,10 à vista;
  • corpo de alumínio, GPS e 4G: R$ 4.999,00, ou R$ 4.499,10 à vista;
  • corpo de aço inoxidável, GPS e 4G: R$ 6.699,00, ou R$ 6.029,10 à vista.

E estes são os preços sugeridos do Apple Watch Series 4 de 44 mm:

  • corpo de alumínio e GPS: R$ 4.199,00, ou R$ 3.779,10 à vista;
  • corpo de alumínio, GPS e 4G: R$ 5.199,00, ou R$ 4.679,10 à vista;
  • corpo de aço inoxidável, GPS e 4G: R$ 6.999,00, ou R$ 6.299,10 à vista.

A pré-venda começou na madrugada desta sexta-feira (02); os iPhones XS, XS Max e XR já podem ser adquiridos e chegarão às lojas na próxima sexta-feira (09), enquanto o Apple Watch Series 4, cuja versão 4G por enquanto só é compatível com a operadora Claro ainda não tem uma data de lançamento definida.

Apple reajusta preços de produtos, serviços e apps no Brasil

A Apple também realizou um reajuste massivo em vários de seus produtos e serviços nesta semana. Vamos a eles:

Linha iPad e Mac Pro

A Apple aumentou de forma considerável toda a linha iPad disponível no Brasil, muito provavelmente tanto pela chegada dos novos iPads Pro quanto pela flutuação do dólar nos últimos meses. Em linhas gerais, alguns modelos até então bastante atraentes se tornaram um pouco menos acessíveis.

Estes são os novos preços do iPad Pro de 10 polegadas, que foram todos reajustados em R$ 400:

  • 64 GB e Wi-Fi: R$ 5.399,00;
  • 256 GB e Wi-Fi: R$ 6.599,00;
  • 512 GB e Wi-Fi: R$ 8.199,00;
  • 64 GB, Wi-Fi e 4G: R$ 6.399,00;
  • 256 GB, Wi-Fi e 4G: R$ 7.599,00;
  • 512 GB, Wi-Fi e 4G: R$ 9.199,00.

Apple / girl with iPad 9,7" and Apple Pencil

Já o iPad de 9,7 polegadas teve um incremento variável no valor final, dependendo do modelo:

  • 32 GB e Wi-Fi: R$ 2.799,00 (aumento de R$ 300,00);
  • 128 GB e Wi-Fi: R$ 3.599,00 (aumento de R$ 600,00);
  • 32 GB, Wi-Fi e 4G: R$ 3.799,00 (aumento de R$ 600,00);
  • 256 GB, Wi-Fi e 4G: R$ 4.599,00 (aumento de R$ 900,00).

Até mesmo o iPad mini 4, um dispositivo lançado em 2015 foi consideravelmente reajustado:

  • 128 GB e Wi-Fi: R$ 3.299,00 (aumento de R$ 300,00);
  • 128 GB, Wi-Fi e 4G: R$ 4.299,00 (aumento de R$ 600,00).

O Mac Pro também sofreu reajuste, indo de R$ 30.499,00 para R$ 31.499,00 no modelo com processador octa-core; a Apple não deu maior atenção a este dispositivo, visto que ele será substituído em 2019 por um modelo plenamente modular.

Skitterphoto / Apple / broken iPhone / Pixabay

Consertos e reparos

A Apple também reviu a tabela de preços de reparos de alguns de seus dispositivos. No geral, apenas os Macs e a Apple TV escaparam.

Estes são os novos valores para reparar a tela de um iPhone:

  • iPhone X: de R$ 1.499,00 para R$ 1.699,00;
  • iPhone 8 Plus, 7 Plus e 6s Plus: de R$ 899,00 para R$ 1.049,00;
  • iPhone 8, 7, 6s e 6 Plus: de R$ 799,00 para R$ 929,00;
  • iPhone 6, SE, 5s, 5c e 5: de R$ 699,00 para R$ 809,00.

Caso hajam outros danos, os valores variam entre R$ 1.529,00 para os iPhones SE, 5s, 5c e 5 a até R$ 3.449,00 para o iPhone X. A substituição da bateria continua custando R$ 149,00 até o dia 31 de dezembro nos iPhones X, 8 Plus, 8, 7 Plus, 7, 6s Plus, 6s, 6 Plus, 6 e SE, com o valor sendo reajustado para R$ 329,00 a partir de janeiro. Nos demais modelos, o preço do serviço permanece R$ 449,00.

Estes são os valores para consertar a tela de um iPad:

  • iPad Pro de 12,9″ de 1ª e 2ª gerações: de R$ 999,00 para R$ 1.129,00;
  • iPad Pro de 10,5″: de R$ 899,00 para R$ 1.029,00;
  • iPad Pro de 9,7″, iPad Air e Air 2, iPad de 3ª, 4ª e 5ª gerações e iPad 2: de R$ 799,00 para R$ 929,00;
  • iPad mini (todos os modelos): de R$ 699 para R$ 799.

Em caso de danos adicionais, o preço do serviço varia entre R$ 1.149,00 para os iPad mini e mini 2, a até e R$ 3.799,00 para os iPads Pro de 1ª e 2ª gerações; a troca de bateria de qualquer iPad subiu de R$ 599,00 para R$ 699,00 e a substituição da bateria do Apple Pencil, de R$ 149,00 para R$ 209,00.

Sobre o Apple Watch, o valor para a substituição da bateria de qualquer modelo subiu de R$ 420,00 para R$ 540,00, enquanto a taxa de substituição em caso de qualquer outro problema varia entre R$ 1.549,00 (Series 2 e 3, com corpo de alumínio e GPS) e R$ 18.879,00 (Edition).

Por fim, o valor para a troca de baterias de acessórios como o Magic Keyboard com e sem teclado numérico, o Magic Mouse 2, o Magic Trackpad 2 e o Apple TV Remote subiu de R$ 149,00 para R$ 209,00.

Apple / App Store / iOS

Apps para iOS

Conforme adiantado pela dica do desenvolvedor Cristian Feldes, publicada pelo site MacMagazine, a Apple reajustou hoje (02) os preços dos apps pagos, compras em aplicativos e assinaturas da App Store no Brasil em até 15,5%.

Segundo a companhia, o motivo para o reajuste são as mudanças nas taxas de câmbio dos três países. Em janeiro deste ano, a App Store passou a cobrar em reais, usando uma taxa de conversão de US$ 0,99 = R$ 3,49. Ainda assim, os desenvolvedores locais podem definir valores personalizados de suas soluções, de modo a se adequar melhor à realidade do Brasil; tal exceção foi mantida, o que não se aplica a apps de desenvolvedores de outros países.

A partir de agora, a taxa de conversão passa a ser de US$ 0,99 = R$ 3,89, o que se reflete nos seguintes preços:

  • US$ 0,99: de R$ 2,89 para R$ 3,89 (alta de 11,4%);
  • US$ 1,99: de R$ 6,89 para R$ 7,89 (+14,5%);
  • US$ 2,99: de R$ 9,89 para R$ 10,89 (+10,1%);
  • US$ 3,99: de R$ 12,89 para R$ 14,89 (+15,5%);
  • US$ 4,99: de R$ 16,89 para R$ 18,89 (+11,8%);
  • US$ 5,99: de R$ 19,89 para R$ 22,89 (+15,1%).

Por enquanto, a Apple reajustou apenas os preços dos apps e não há informações de que o mesmo será feito com músicas e filmes disponíveis na iTunes Store, livros da iBooks Store ou planos de assinatura do iCloud ou Apple Music.

Resumindo: ficou um pouco mais difícil comprar e manter um iGadget no Brasil.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Artigo Original

Deixe uma resposta